No começo do ano, eu fiz um vídeo pro Sketch Club falando sobre a importância da rotina.
Eu costumo me orgulhar de ser organizado, de me esforçar para ter hábitos saudáveis, de desenhar todo dia. Mas preciso confessar: nesses dois últimos dias, praticamente não risquei uma linha, trabalhei horas excessivas “no automático”, dormi menos que o necessário e tive muita dificuldade pra respeitar meus horários. Se eu fiquei me sentindo mal com isso? Claro que sim, eu sou alguém que exige um bocado de si.
Mas, aqui, entra em jogo outras coisas que venho tentando, há algum tempo, praticar e incorporar em todas as esferas da minha vida cada vez mais: aceitação e compaixão. Muitas vezes, as coisas não saem conforme o planejado, e sabe o quê? Tá tudo bem! A gente não tem mesmo o controle sobre a maioria das coisas na vida, né? Isso não quer dizer parar de se esforçar e mandar um f*da-se pra tudo (embora mandar um f*da-se pra algumas coisas também seja essencial, hehe). Mas quer dizer a gente se tratar bem, ser gentis com a gente mesmo. Tá tudo bem se, hoje, não deu certo, se não saiu como você esperava, se você achava que podia ter feito mais e não fez. O sol nasce todos os dias. Permita-se dar um abraço de boa noite em si mesmo e diga: “tá tudo bem, amanhã a gente tenta outra vez.”
Foi o que eu fiz ontem, e deu certo.
Sim, planejar é importante, ter rotinas, hábitos e metas, também - mas tão importante quanto (muitas vezes, até mais) é ter flexibilidade, paciência, equilíbrio, auto-compaixão, ser seu próprio melhor amigo. E, simplesmente, respirar fundo, se adaptar às circunstâncias e começar de novo.
“Blessed are the flexible, for they shall not be bent out of shape." - Michael McGriffy, MD​​​​​​​
PS.: Eu achei o máximo essa citação! Encontrei ela nesse texto.
Quer acompanhar minhas atualizações? Inscreva-se na minha newsletter.

Outras postagens

Diz-me onde habitas e te direi quem és
Aham - [voz do aluno nerd certinho] "Esta semana, eu aprendi com o tio Nathan Fowkes, no curso de Environment Design do Schoolism, que devemos sempre caracterizar nossos cenários com... [→]
03/06/2020
Querido journal...
Uhuuu! Estreando meu art journal :) Senti falta de um local tipo o blog que eu tinha antigamente pra ficar postando conteúdo e trabalhos em progresso de forma descompromissada, sem a pressão que as redes sociais exigem hoje em dia. Aqui, a ideia é... [→]
31/05/2020
U-AU, que hiato
Faz tempo que não escrevo aqui! Quase aposentei este blog - na verdade, ele ficou inativo mesmo por quase 3 anos. Mas resolvi voltar porque… [→]
05/06/2023
Conheci os Urban Sketchers
Acredite ou não, existe, aqui em Fortaleza, um grupo grande de pessoas que se reúnem periodicamente para desenhar. Não, não estou falando do... [⭢]
02/02/2024
Como encontrar seu estilo?
Resposta curta: seja você mesmo, e o seu estilo é que vai te encontrar. Agora, desenvolvendo um pouco mais a ideia... [→]
07/08/2020
Transformação e caos
Algumas vezes, eu enxergo, no desenho, metáforas que meio que servem para a vida. Em 2019, eu fiz uma série de... [→]
29/09/2020
Infansomnumpositionologia
Cama compartillhada é uma opção que nunca quisemos adotar como prioridade ao estabelecer as rotinas de sono do Gab, mas… a vida acontece, né? Uma vantagem que descobrimos é que... [→]
07/08/2023
Estive na Beethoven-Haus
Em Fevereiro, fui surpreendido por um e-mail pedindo para expor um desenho meu em um museu histórico na Alemanha. Pensei: “Fake, óbvio.” Mas era real... [→]
24/10/2023
Sketches de domingo
Domingo, chuva e o dia inteiro em casa: a receita da preguiça. De vez em quando, é bom aproveitar, né? Entre um cochilo e outro, fiz... [→]
08/06/2020
Back to Top