Algumas vezes, eu enxergo, no desenho, metáforas que meio que servem para a vida.
Em 2019, eu fiz uma série de desenhos para um desafio artístico que era, então, bem popular nas redes sociais, e a experiência foi muito bacana (até fiz um vídeo sobre isso na época). Vários meses depois, resolvi pegar alguns dos desenhos de que mais gostei e refazer - mantendo a ideia, mas melhorando aspectos do desenho como linha, composição e character design. Alguns ganharam cores também - foi o caso desse abaixo, cujo tema foi swing (“balanço”):

Primeira versão, 2019

Remake, 2020

Eu curti muito refazer esse desenho e gostei do novo resultado, mas uma das coisas que mais me chamou atenção foi o quanto o meu processo inicial de esboço foi “sujo”. Eu levei várias semanas até chegar nessa versão final colorida, fazendo um pouquinho a cada dia, e quando terminei, resolvi rever as etapas anteriores do desenho, que estavam salvas em camadas no Photoshop nas versões anteriores do arquivo (por sinal, recomendo fazer isso: ir salvando novas versões do trabalho em novos arquivos em vez de salvar por cima das versões antigas). No final do processo, eu já não lembrava totalmente das primeiras etapas, e me surpreendi quando vi que, no processo de recriar o desenho, meu primeiro esboço tinha sido esse:
Sim, essa bagunça aí mesmo. :) Isso foi meu primeiro “passe” pra reconstruir esse desenho. Mesmo com toda a ideia já pensada, o ato de re-desenhar acabou me levando de volta a esse “caos criativo”.
Depois, fui fazendo iterações, e as coisas foram melhorando pouco a pouco nos passes seguintes:
Mas é revendo esse processo que eu enxergo a metáfora pra vida: toda transformação costuma ser caótica, confusa, principalmente no início, mesmo quando o ponto de partida é algo já familiar. Mas enfrentando e vivenciando aquele processo, a gente vai alcançando maior clareza pouco a pouco e as coisas vão fazendo mais e mais sentido.
Quer acompanhar minhas atualizações? Inscreva-se na minha newsletter.

Outras postagens

Rotina é importante?
No começo do ano, eu fiz um vídeo pro Sketch Club falando sobre a importância da rotina. Eu costumo me orgulhar de ser... [→]
25/06/2020
Estive na Beethoven-Haus
Em Fevereiro, fui surpreendido por um e-mail pedindo para expor um desenho meu em um museu histórico na Alemanha. Pensei: “Fake, óbvio.” Mas era real... [→]
24/10/2023
U-AU, que hiato
Faz tempo que não escrevo aqui! Quase aposentei este blog - na verdade, ele ficou inativo mesmo por quase 3 anos. Mas resolvi voltar porque… [→]
05/06/2023
Conheci os Urban Sketchers
Acredite ou não, existe, aqui em Fortaleza, um grupo grande de pessoas que se reúnem periodicamente para desenhar. Não, não estou falando do... [⭢]
02/02/2024
Diz-me onde habitas e te direi quem és
Aham - [voz do aluno nerd certinho] "Esta semana, eu aprendi com o tio Nathan Fowkes, no curso de Environment Design do Schoolism, que devemos sempre caracterizar nossos cenários com... [→]
03/06/2020
Querido journal...
Uhuuu! Estreando meu art journal :) Senti falta de um local tipo o blog que eu tinha antigamente pra ficar postando conteúdo e trabalhos em progresso de forma descompromissada, sem a pressão que as redes sociais exigem hoje em dia. Aqui, a ideia é... [→]
31/05/2020
Infansomnumpositionologia
Cama compartillhada é uma opção que nunca quisemos adotar como prioridade ao estabelecer as rotinas de sono do Gab, mas… a vida acontece, né? Uma vantagem que descobrimos é que... [→]
07/08/2023
Sketches de domingo
Domingo, chuva e o dia inteiro em casa: a receita da preguiça. De vez em quando, é bom aproveitar, né? Entre um cochilo e outro, fiz... [→]
08/06/2020
Como encontrar seu estilo?
Resposta curta: seja você mesmo, e o seu estilo é que vai te encontrar. Agora, desenvolvendo um pouco mais a ideia... [→]
07/08/2020
Back to Top